EVIDENCIAÇÃO DOS CRITÉRIOS DE MENSURAÇÃO DO VALOR JUSTO: UMA ANÁLISE NOS ATIVOS DAS COMPANHIAS DE CAPITAL ABERTO BRASILEIRAS

Heloisa Jochem da Silva, Maíra Melo de Souza

Resumo


Considerando a relevância e a complexidade da mensuração dos ativos a valor justo, este trabalho teve como objetivo verificar a evidenciação dos critérios de mensuração do valor justo nos ativos das companhias de capital aberto brasileiras. Delimitou-se a análise da evidenciação do valor justo dos seguintes ativos: propriedades para investimento, instrumentos financeiros e ativos biológicos. A amostra de pesquisa é composta pelas 40 maiores empresas de capital aberto brasileiras, segundo a revista Exame, excluindo as instituições financeiras. Foram analisados os demonstrativos contábeis das 40 empresas, nos exercícios sociais de 2014 e 2015, totalizando 80 observações. Inicialmente, foram separadas as empresas que evidenciaram possuir os ativos delimitados na pesquisa. Mediante uma lista de verificação elaborada foi possível pontuar a evidenciação dos critérios de mensuração a valor justo nas empresas componentes na amostra. Após as análises realizadas, verificou-se que o nível mais utilizado pelas companhias, foi o nível 2, entretanto as empresas não evidenciaram as premissas utilizadas para coleta da informação, constatou-se também que nas empresas que possuíam exclusivamente um dos ativos delimitados somente 30,42% demonstraram de alguma forma os critérios de mensuração para avaliação dos ativos a valor justo. Contudo, mesmo aquelas que evidenciaram os critérios de mensuração, ainda assim, são informações insuficientes e não estão absolutamente em concordância com as exigências nomeadas pelo CPC 46 (2012).

Palavras-chave


Valor justo. Propriedades para investimento. Instrumentos financeiros. Ativos biológicos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN Impresso: 1679-8708

ISSN Eletrônico: 2177-742X