A FORMAÇÃO ACERCA DAS NECESSIDADES ESPECIAIS CONTRIBUI PARA A MUDANÇA DE ATITUDES?

Nadine Manrich, Amanda Alexssandra Vailate Fidelis, Camila da Cunha Nunes

Resumo


Este estudo objetiva analisar a percepção de professores (regentes e auxiliares) da Rede Pública de Ensino do município de Brusque – SC sobre a inclusão do aluno que apresenta algum tipo de deficiência seja esta mental, física, visual ou auditiva. Para tanto, realizamos uma pesquisa qualitativa de caráter bibliográfico e documental com o suporte das técnicas de entrevista semiestruturada, observação livre e um gravador. Para análise dos dados realizamos uma análise discursiva. Desse modo, após o desenvolvimento da pesquisa, tecemos as seguintes considerações: a formação propiciada durante a graduação contribui para se (re) pensar as atitudes, mas por ser insuficiente, nos parece, não mudar atitudes. Aqui, vem à luz, a importância da relação entre teoria e prática pedagógica, uma das possibilidades seria a exigência durante a graduação, nos diversos cursos de Licenciatura, de desenvolverem estágios supervisionados nessa área de atuação, pois é campo possível de atuação. A inclusão refere-se a percepção do outro considerando a diversidade humana em seus diferentes aspectos e manifestações e somente será possível com a mudança de atitudes além da percepção dos professores, ou seja, envolve uma práxis mais ampla entre todos os sujeitos da educação.


Palavras-chave


Deficiências. Professores. Escola. Rede Pública de Ensino. Inclusão.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.