RESPONSBAILIDADE CIVIL DAS INSTITUIÇOES FINANCEIRAS EM RAZÃO DO SUPERENDIVIDAMENTO DE MUTUÁRIOS

Rafael Niebuhr Maia de Oliveira, Rafael Henrique Teixeira, Carlos Alberto Klabunde Junior

Resumo


Em um país formado por boa parte da população em níveis monetários insuficientes, a concessão de crédito foi uma solução encontrada pelo mercado/sociedade para que os bens de consumo fossem acessíveis a grande massa.

De uma benesse que permitiu que muitos tivessem acesso a bens dos quais necessitavam, mas não dispunham do numerário suficiente a adquiri-los, o crédito passou, em muitos casos, a causar um problema maior do que a solução que prometia, ao criar uma massa de superendividados.

De acordo com levantamento realizado pelo IDEC - Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor, existem hoje cerca de 30 milhões de Brasileiros que estão superendividados, praticamente 15% da população.

Texto completo:

PDF

Referências


AGÊNCIA BRASIL. Bancos acessam dados do INSS e bombardeiam idosos com ofertas de consignado. Economia Uol. 17 de fevereiro de 2019. Disponível em: https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2019/02/17/bancos-acessam-dados-do-inss-e-bombardeiam-idosos-com-ofertas-de-consignado.htm. Acesso em: 02 fev. 2020.

ALBUQUERQUE, Manoela. Servidores públicos superendividados vão à Justiça contra bancos no DF. Metrópoles. 15 de setembro de 2018. Disponível em: https://www.metropoles.com/distrito-federal/servidores-publicos-superendividados-vao-a-justica-contra-bancos-no-df. Acesso em: 02 fev. 2020.

ALVIM, Arruda; ALVIM, Thereza. Comentários ao Código Civil brasileiro, V.8: responsabilidade. Rio de Janeiro. Forense. 2013.

BANCÁRIOS DE ALAGOAS. Contraf denuncia pressão para bater metas e adoecimento de bancários. Disponível em: http://bancariosal.org.br/noticia/27577/contraf-denuncia-pressao-para-bater-metas-e-adoecimento-de-bancarios. Acesso em: 02 fev. 2020.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BOLADE, Geisianne Aparecida. O Superendividamento do Consumidor como um Problema Jurídico-Social. ANIMA: Revista Eletrônica do Curso de Direito das Faculdades OPET. Curitiba PR - Brasil. Ano III, nº 8, p. 180-209, jul/dez. 2012. Disponível em: http://www.anima-opet.com.br/pdf/anima8/9-O-Superendividamento-do-Consumidor-como-um-Problema-Juridico-Social.pdf. Acesso em: 02 fev. 2020.

BRASIL. Código Civil, Lei 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10406.htm#art186. Acesso em: 02 fev. 2020.

BRASIL. Código de Defesa do Consumidor, Lei nº 8.078 de 11 de setembro de 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8078.htm. Acesso em: 02 fev. 2020.

BRASIL. Lei nº 10.820 de 17 de setembro de 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/2003/L10.820.htm. Acesso em: 02 fev. 2020.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Súmula n. 297. Disponível em: https://ww2.stj.jus.br/docs_internet/revista/eletronica/stj-revista-sumulas-2011_23_capSumula297.pdf. Acesso em: 02 fev. 2020.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Súmula n. 497. Disponível em: http://www.coad.com.br/busca/detalhe_16/2409/Sumulas_e_enunciados. Acesso em: 02 fev. 2020.

CAVALIERI FILHO, Sérgio. Programa de Responsabilidade Civil. 8ª ed., São Paulo: Atlas, 2008.

CERBASI, GUSTAVO. Como organizar sua vida financeira: Inteligência financeira pessoal na prática. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

CNC, Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo. Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) – outubro de 2019. Disponível em: http://cnc.org.br/editorias/economia/pesquisas/pesquisa-de-endividamento-e-inadimplencia-do-consumidor-peic-outubro-0. Acesso em: 02 fev. 2020.

CONSIDERA, Cláudio. Basta ao abuso no crédito consignado. Estadão. 22 de julho de 2019. Disponível em: https://economia.estadao.com.br/blogs/claudio-considera/basta-ao-abuso-no-credito-consignado/. Acesso em: 02 fev. 2020.

FORNASIER, Mateus de Oliveira; ENGELMANN, Wilson. Superendividamento e dignidade: um enfoque hermenêutico do instrumental técnico de exacerbação do hiperconsumismo na sociedade contemporânea à luz do direito do consumidor brasileiro. Revista de Direito do Consumidor, São Paulo: RT, ano 22, n. 88, p. 259-292, jul./ago. 2013.

GIANCOLI, Brunno Pandori. O superendividamento do consumidor como hipótese de revisão dos contratos de crédito. Porto Alegre: Verbo Jurídico, 2008.

GONÇALVES, Carlos Roberto. Direito civil brasileiro, volume 4: responsabilidade civil. 7. ed. São Paulo. Saraiva, 2012.

IDEC, Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor. Superendividados: 30 milhões já não podem mais pagar suas dívidas. 06 de novembro de 2018, atualizado em 16 de agosto de 2019. Acesso em 18 de novembro de 2019. Disponível em https://idec.org.br/idec-na-imprensa/superendividados-30-milhoes-ja-nao-podem-mais-pagar-suas-dividas. Acesso em: 02 fev. 2020.

JORGE JUNIOR, Alberto Gosson. Estruturação normativa da responsabilidade civil dos bancos por meio de cláusulas gerais e paradigmas para sua aplicação concreta. In: GUERRA, Alexandre; BENACCHIO, Marcelo (Coord.). Responsabilidade civil bancária. São Paulo: Quartier Latin, 2012.

LEWGOY, Julia. A saga deste professor para renegociar uma dívida de R$ 628 mil. Exame. 13 de abril de 2018. Disponível em: https://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/a-saga-deste-professor-para-renegociar-uma-divida-de-r-628-mil/. Acesso em: 02 fev. 2020.

MARIMPIETRI, Flavia. Consumismo e Superendividamento. Revista Magister de Direito Empresarial, São Paulo: Lex, 2009. v. 27.

MARQUES, Claudia Lima. Algumas perguntas e respostas sobre prevenção e tratamento do superendividamento dos consumidores pessoas físicas. Revista de Direito do Consumidor, São Paulo: RT, ano 19, n. 75, p. 009-042, jul./set. 2010

MAXIMILIAN, Paulo. Contratos Bancários, 4ª edição, 2015. Editora Forense.

NUDECON, Núcleo de Defesa do Consumidor, Defensoria Pública Do Estado Do Rio De Janeiro. Perfil do consumidor superendividado e a atuação da defensoria pública na renegociação da dívida. 5 de julho de 2018. Disponível em: http://www.defensoria.rj.def.br/uploads/arquivos/b7ca8cbd43c24d7f8aa11fce8483026e.pdf. Acesso em: 02 fev. 2020.

PEREIRA, Allan; SALVANI, José Lucas; ARINI, Juliana. O pesadelo dos empréstimos descontados em folha. Circuito Mato Grosso. 09 de agosto de 2018. Disponível em: http://circuitomt.com.br/editorias/economia/132432-o-pesadelo-dos-emprestimos-descontados-em-folha.html. Acesso em: 02 fev. 2020.

RIO DE JANEIRO. Tribunal de Justiça. Agravo de Instrumento nº 005695158 20138190000 RJ 0056951-58.2013.8.19.0000, 6ª Câmara Cível, Relatora: Claudia Pires dos Santos Ferreira, 2014.

RIO GRANDE DO SUL. Tribunal de Justiça. Apelação Cível, Nº 70060010568, Vigésima Terceira Câmara Cível. Relator: Ana Paula Dalbosco, Julgado em: 25/11/2014.

ROSCOE, Beatriz. Dívidas do funcionalismo chegam a R$ 198,5 bilhões no consignado. Correio Braziliense. 30 de maio de 2019. Disponível em: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2019/05/30/internas_economia,758598/servidores-publicos-estao-endividados-com-consignado.shtml. Acesso em: 02 fev. 2020.

SANTA CATARINA. Tribunal de Justiça, Apelação Cível n. 2013.083938-4, de São Bento do Sul, rel. Des. Altamiro de Oliveira, Quarta Câmara de Direito Comercial, j. 22-07-2014.

SANTOS, Ingrid. INSS amplia combate a abusos em empréstimo consignado. Repórter Diário. 06 de agosto de 2019. Disponível em: https://www.reporterdiario.com.br/noticia/2707752/inss-amplia-combate-a-abusos-em-emprestimo-consignado/. Acesso em: 02 fev. 2020.

STOCO, Rui. Tratado de responsabilidade civil: doutrina e jurisprudência. 7. ed. revista, atualizada e ampliada. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN Impresso: 1679-8708

ISSN Eletrônico: 2177-742X