Projeto PIBID – corporeidade aprimorada na educação física

João Derli de Souza Santos, Carla Regiane Vargas, Elvis Martins, Francielle Evangelista, André Fabiano Gnoatto, Natan Tomé Bissoli, Kámila Trainotti, Elaine Cristina Apolinario, Gabriel Felipe, Bruna Ramos

Resumo


O presente trabalho é um relato de experiência fundamentado teoricamente elaborado por acadêmicos do Projeto de Educação Física do PIBID desenvolvido com aproximadamente 45 alunos do Ensino Médio matutino numa escola da rede estadual de ensino do município de São João Batista/SC no primeiro semestre de 2016. Ele privilegiou o tema Corporeidade nas aulas de Educação Física. Objetivo: oportunizar aos alunos do Ensino Médio vivenciar  experiências em diversos ambientes para aprimoramento da corporeidade, priorizando suas potencialidades,
autonomia e tomada de consciência das ações. Metodologia: estudo  realizado numa abordagem qualitativa, utilizando a técnica Pesquisa-ação. As aulas foram planejadas e registradas por meio de fotografias e filmagens. Na realização das aulas enfocou-se no objetivo proposto modificou-se a forma de atuação e propostas dos acadêmicos, conforme a
necessidade e respostas dos alunos. Resultados: pela observação da
participação dos alunos nas aulas e de sua avaliação do Projeto, verificou-se que ocorreram avanços em suas capacidades cognitivas, psicomotoras e relacionais. Houve estreitamento dos vínculos afetivos nos grupos, maior e mais efetiva comunicação, bem como relatos de aplicação das aprendizagens para além do contexto escolar nos âmbitos intra e
interpessoal. Considerações Finais: considerando o objetivo deste
 trabalho pudemos verificar que o Projeto sobre Corporeidade atingiu seu objetivo, visto que os relatos dos alunos participantes indicaram aprendizagens nos aspectos mencionados acima. Diante disso, pode-se concluir que iniciativas como esta contribuem significativamente para os
alunos, assim como para a formação profissional dos acadêmicos responsáveis por tal proposta.


Palavras-chave


Corporeidade. Educação física. Ensino médio. PIBID.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei nº 9394-96, de 20 de dezembro de 1996. Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Brasília. Disponível em Acesso em: 11 nov. 2016.

CONFEF, Conselho Federal de Educação Física. Educação Física Escolar: O retorno da obrigatoriedade é uma vitória que resgata a função primordial

da disciplina: formar cidadãos. Revista da Educação Física. N.5, p. 4-12, Dezembro, 2002.

DUCKUR, Lusirene Costa Bezerra. Em busca da formação de indivíduos autônomos nas aulas de educação física. Campinas: Autores Associados, 2004. 118 p.

DUCKUR, Lusirene Costa Bezerra. Em busca da formação de indivíduos autônomos nas aulas de educação física. Campinas: Autores Associados, 2004. 118 p.

FREIRE, J. B.; Educação de corpo inteiro. 4. ed. São Paulo: Scipione, 1994.

GALLARDO, J. S. P. et al. Educação física escolar: do berçário ao ensino médio. 2. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005.

LISBOA, Adonis Marcos. Reflexões sobre a corporeidade, ludicidade e estética na educação infantil. Texto elaborado para uma oficina ministrada

às professoras de educação infantil do C.E.I.E.F. I pertencente à rede municipal de ensino de Brusque/SC na data de 29/04/2016.

SÉRGIO, M. Um corte epistemológico: da educação física à motricidade humana. 2. ed. Lisboa: Instituto Piaget, 2003.

SIMÕES, R. PICCOLO, V.R.N. Corporeidade e motricidade humana na Educação Física: uma possibilidade de transcendência para a área. In: PACHECO, Neto, M. Educação Física, Corporeidade e Saúde. Dourados: Ed. UFGD, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.